Yayoi Kusama: Obsessão Infinita chega ao Brasil 5

Yayoi Kusama: Obsessão Infinita chega ao Brasil

Depois do sucesso em Buenos Aires, “Obsessão Infinita”, de Yayoi Kusama chega ao Brasil 

 Na Argentina, a exposição foi vista por mais de 200 mil pessoas

Ainda falando sobre o MALBA (Museu Latino-americano de Buenos Aires), uma exposição itinerante que me chamou bastante atenção foi da artista japonesa Yayoi Kusama. Para falar a verdade, eu não a conhecia. Me deu estranheza ao olhar o hall de entrada do MALBA e ver que em todas as obras haviam bolinhas (polkadots ou poás).

Yayoi Kusama
Hall de entrada do MALBA
A exposição de Yayoi Kusama que chega ao Brasil é intitulada de “Obsessão infinita”.
Yayoi Kusama
Todas as obras com bolinhas
A história de vida da artista é marcada pela repressão, infelicidade e maltrato durante à infância.
Yayoi Kusama
“Sala da Obliteração” – sala com vários móveis e as famosas bolinhas
Em todas as obras, a artista usa a técnica da repetição (uso de bolinhas). Kusama acredita que somente assim poderá  apagar os traumas de infância.
Yayoi Kusama
Yayoi Kusama
“Instalação infinita sala de espelhos”
 A exposição possui um acervo com mais de 100 obras e foram produzidas entre   1950 e 2013.
O primeiro lugar a receber a mostra aqui no Brasil é o Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB RJ), no Rio de Janeiro, a partir de 12 de outubro até janeiro de 2014.
Na capital federal, os brasilienses, poderão conferir a mostra a partir de fevereiro de 2014.
Depois, ela segue para São Paulo, onde ficará até o dia 24 de julho no Instituto Tomie Ohtake.
História da artista
Kusama nasceu em 1928, em Matsumoto, uma cidade rural a 200km de Tóquio. Em 1958, mudou-se para Chelsea, nos Estados Unidos e a partir daí começou a fazer pinturas abstratas e monocromáticas. Kusama está internada em uma clínica psiquiátrica, desde 1977, para tratar sua doença de obsessão compulsiva. E é desta clínica, que ela continua produzindo suas obras.

Veja abaixo vídeo sobre a exposição em Buenos Aires 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.